Professor da Uniube participa de evento internacional da FAO

22 de outubro de 15

O desenvolvimento rural e a segurança alimentar são fundamentais para a resposta da crise alimentar nos países da América Central. A agricultura continua a ser fundamental como meio de subsistência para a maioria das pessoas. É nesse cenário que, mais uma vez, a Universidade de Uberaba (Uniube) destaca-se no mercado, por uma conquista histórica do Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão da instituição, professor André Luiz Teixeira Fernandes.  

O referido professor é autor de mais de 300 artigos, possui vários livros e capítulos de livros publicados e vários livros organizados com ênfase na temática da irrigação e drenagem. Participou de vários eventos no Brasil e no exterior. Com uma vasta experiência, garantiu sua participação no encontro de colaboração da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura). 

A FAO tem atuação em muitos países de todo o mundo, principalmente, os mais pobres. Serão quatro eventos realizados em vários países da América Central.  Dentro da grade de programação, o evento tem por objetivos a discussão e a divulgação de técnicas, novas tecnologias e pesquisas relacionadas à cafeicultura irrigada como solução para as áreas carentes onde há produção de café por pequenos produtores.

Os países que sediarão os eventos são:

26 e 27 de outubro - Costa Rica;

16 e 17 de novembro - Nicarágua;   

19 e 20 de novembro - El Salvador; 

25 e 27 de novembro - Honduras.

Todos os eventos estão voltados para a cultura cafeeira e têm como tema central manejo agroecológico da ferrugem do café.

Entre as instituições brasileiras, apenas 4 foram selecionadas, sendo 3 instituições federais e a Universidade de Uberaba. "É uma grande satisfação, um reconhecimento, concentrar a massa crítica da pesquisa em café para ajudar esses pequenos produtores nesses países", afirmou André Luís Teixeira Fernandes.

Para representar a instituição, várias pesquisas desenvolvidas por alunos, no Campus da Uniube em Araguari, serão apresentadas no encontro internacional, com um diferencial: todas as pesquisas são aplicadas e não básicas.