Missão: "Promover o ensino e a geração de conhecimento, formando o profissional compromissado com uma sociedade justa."  
Compartilha: 
PROPEPE - Pró-reitoria de Pesquisa,
Pós-graduação e Extensão
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SANIDADE E PRODUÇÃO
ANIMAL NOS TRÓPICOS - MESTRADO
Histórico do Programa
O curso de Medicina Veterinária foi instituído em 1997, a partir da criação do Instituto de Estudos Avançados em Veterinária "José Caetano Borges", gestor da parceria entre a Universidade de Uberaba (UNIUBE), Faculdades Associadas de Uberaba (FAZU) e Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). O reconhecimento do curso pelo Ministério da Educação (MEC) foi efetivado pela portaria nº. 630, de 06/03/2002.

O programa de iniciação científica da Universidade de Uberaba foi criado em março de 1999, baseado na RN 014/97 do CNPq (PIBIC) e a RN 09/94 da FAPEMIG.

Em fevereiro de 2004, a direção da UNIUBE, atendendo ao que dispunha o seu Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI) centralizou suas atividades em duas Pró-Reitorias – Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão (PROPEPE), e a Pró-Reitoria de Ensino Superior (PROES), além do Instituto de Formação de Educadores (IFE) e Instituto de Estudos Avançados em Veterinária (IEAV). Na PROPEPE, foram criados dois núcleos: de gestão de pesquisa e núcleo de gestão e desenvolvimento de cursos. Esta nova estrutura evidencia, claramente, não só a decisão da Universidade no sentido de manter a indissociabilidade entre Ensino, Pesquisa e Extensão, mas, sobretudo, criar condições para a consolidação de programas de pós-graduação, lato e stricto sensu, através do fortalecimento da pesquisa. Nesse sentido, a PROPEPE vem desenvolvendo, desde 2002, ações direcionadas para a criação dos núcleos de sustentação de pesquisa e pós-graduação para implantar cursos de aperfeiçoamento, especialização e mestrado.

Desde o início desse processo, o curso de Medicina Veterinária vem participando de forma significativa na solidificação do programa de Iniciação Científica e utilizando-o como alicerce para a consolidação de um Programa de Mestrado nessa área, tendo em vista a necessidade regional do Triângulo Mineiro por profissionais devidamente qualificados para atuação nos diferentes sistemas produtivos que a região abrange.

O Triângulo Mineiro está estrategicamente posicionado equidistante 500 km de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte - três principais centros brasileiros de consumo, consistindo em região de expressivo desenvolvimento econômico nacional. Em um raio de 1000 km, abrange cerca de 70% da geração das riquezas do país. Segundo critérios globais, seus quase 4 milhões de habitantes vivem em condições de alto desenvolvimento humano. Essas condições estratégicas contribuem para que a região abrigue importantes empresas do agronegócio, mais especificamente empresas ligadas à cadeia produtiva de aves, suínos e bovinos como SADIA, AVEGEN, ABCZ e OURO FINO.

Dentro desse contexto, a proposta do Programa de Mestrado em Sanidade e Produção Animal nos Trópicos da Universidade de Uberaba foi criada considerando-se a existência de parcerias com empresas importantes do setor agropecuário, como a ABCZ, o que possibilita ao programa de pós-graduação ter acesso a materiais biológicos de alto valor zootécnico pertencentes aos programas de melhoramento genético para serem utilizados em estudos inovadores. Além dos aspectos zootécnicos, os programas de melhoramento poderão contar com análises de parâmetros moleculares, bioquímicos, fisiológicos, imunológicos e ambientais. Desta maneira, os resultados obtidos podem contribuir para a plenitude de desenvolvimento zootécnico e do conhecimento refinado sobre os aspectos moleculares envolvidos na produção animal, com vistas na sustentabilidade dos sistemas de produção aplicados às regiões tropicais do planeta. A genética animal selecionada nessa região, especialmente dos bovinos de raças zebuínas, torna-se material difundido para produção em diferentes partes do Brasil tropical.

Um exemplo aplicado desse enfoque vem ocorrendo desde 2006, quando a UNIUBE criou o Programa de Melhoramento Genético para os Trópicos. A Universidade de Uberaba adquiriu animais próprios e fez parcerias com importantes criadores de bovinos leiteiros das raças Gir, Guzerá e Sindi. Nesse mesmo ano o grupo iniciou pesquisa envolvendo o rebanho de Bovino Guzerá JA, sendo essa, umas das importantes parcerias nessa linha, com enfoque nos aspectos genéticos, moleculares, bioquímicos, sanitários, imunológicos, reprodutivos e produtivos, objetivando encontrar possíveis marcadores moleculares que justifiquem a rusticidade, a resistência a ectoparasitas e a adaptabilidade desses animais em condições tropicais. Este conjunto de pesquisas originou trabalhos publicados em revistas científicas de impacto e, inclusive, constituiu-se como objeto de pesquisa desenvolvida por um dos docentes do curso, como seu projeto de Pós-Doutorado no exterior, o qual contou com o apoio da CAPES no ano de 2009, como descrito mais adiante nessa proposta. O interesse de outras empresas por esse tipo de pesquisa ampliou os estudos para outros rebanhos de elite da região, diversificando também as raças pesquisadas, como o Nelore Lemgruber, Gir (EPAMIG), Sindi, entre outros. A pesquisa com o rebanho Nelore Lemgruber iniciou-se em 2007 e os dados já estão sendo analisados e trabalhados para publicação.

Além dos projetos envolvendo bovinos, a região do Triângulo Mineiro é reconhecida nacionalmente como produtora de aves e suínos, o que permite ao Programa de Mestrado estender as pesquisas para esses animais de produção. Outro projeto de pesquisa abordando estudos moleculares em aves com ascite, realizado pela equipe de docentes do Programa de Mestrado, revelou alterações significativas no perfil de expressão de hemoglobina em aves ascíticas quando comparadas com aves normais. A equideocultura também tem uma presença marcante na região com inúmeros haras apresentando diversas raças, podendo-se destacar criatórios de Quarto de Milha, Mangalarga Marchador, Jumento e Muares os quais tem sido referência em âmbito nacional quanto à qualidade dos animais. Estudos apontam a carência de mão de obra técnica qualificada e a falta de conhecimento científico nos vários setores da indústria do cavalo. Assim, o grupo tem desenvolvido projetos com o objetivo de contribuir para o preenchimento desta lacuna.

A proposta do Programa de Mestrado em Sanidade e Produção Animal nos Trópicos conta, ainda, com projetos na área de fisiopatologia clínica e cirúrgica como suporte às atividades de pesquisa em produção, relacionadas com nutrição animal, melhoramento genético e apoio diagnóstico. Tais projetos de pesquisas contemplam estudos dos mecanismos das doenças e a relação destas com seus fatores etiológicos, permitido desenvolver novas estratégias de controle das principais enfermidades que acometem os animais de interesse zootécnico, mostrando os aspectos produtivos através da melhoria dos aspectos sanitários e da consequente diminuição do custo de produção.

Assim, esta proposta de mestrado terá como diretrizes básicas a atenção às necessidades regionais e nacionais para o desenvolvimento de conhecimentos e de novas tecnologias, além da capacitação de recursos humanos para atuarem em instituições de pesquisa, ensino e extensão, públicas e/ou privadas, por meio de formação técnico-científica de qualidade, realizando pesquisas que tragam soluções para os setores relacionados à produção animal, atuando de forma determinante na geração de conhecimento e desenvolvimento científico.

Com a implantação do Programa de Mestrado em Sanidade e Produção Animal nos Trópicos, a UNIUBE estará fortalecendo seu papel institucional na tríplice função de ensino, pesquisa e extensão, contribuindo para a formação de pessoal altamente qualificado e preparado para as necessidades do mercado e o crescimento da pecuária nacional, que conta com diversas regiões onde a economia está voltada para o agronegócio e onde as condições bioclimáticas apresentam limitações e aspectos favoráveis comuns às regiões tropicais do globo.
1996 - 2018 - UNIUBE - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por
cpe@uniube.br
Central de Produção Eletrônica - UNIUBE